Estresse pós-traumático: como superá-lo depois de um acidente de trânsito

Estresse pós-traumático

Passar por situações traumáticas podem gerar o transtorno do estresse pós- traumático (TEPT). Um tipo de distúrbio de ansiedade caracterizado por sinais psíquicos, emocionais e físicos. Ele pode ser tão forte ao ponto de parecer, no primeiro momento, nunca ser possível se recuperar dele.

Após um acidente de trânsito vem o choque de realidade e uma das primeiras sensações é “Ufa, estou viva.” Porém, é preciso estar atento a um período pós-traumático e observar como o (a) envolvido(a) reagirá.

Alguns especialistas defendem que a maior parte das pessoas supera bem o acidente, com suporte da família, amigos, acompanhamentos.

Reviver, sonhar com a batida, esses sintomas são comuns. Porém, outras pessoas acabam com um transtorno psíquico que desperta a sensação de medo e de ameaça constantes como o desenvolvimento de doenças ainda mais graves como: problemas cardíacos, diabetes, infecções frequentes, hipertensão, fibromialgia e outras doenças reumáticas, distúrbios do humor, depressão, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), transtornos de personalidade, entre outros.

Quais os sintomas do estresse pós-traumático?

O estresse pós-traumático pode acontecer com qualquer pessoa independente de idade, sexo, grau de instrução. Os principais sintomas são:

  • Náuseas, diarreia, dor de cabeça e suor nas mãos (os sintomas considerados mais “simples” reações de fuga exagerados, episódios de pânico (coração acelerado, transpiração, calor, medo de morrer…)
  • Distúrbios do sono, dificuldade de concentração, irritabilidade, estado de alerta com tudo pesadelos e lembranças espontâneas, involuntárias e recorrentes.
  • Diminuição do interesse afetivo por atividades e pessoas que anteriormente eram prazerosas, diminuição de afetividade
  • Sentimentos de impotência e incapacidade em se proteger do perigo, perda de esperança em relação ao futuro, sensação de vazio
  • Afastar-se de qualquer estímulo que possa desencadear o ciclo das
    lembranças traumáticas
  • Esquece de como tudo aconteceu e lembra do que ocorreu momentos antes do acidente. Chamado de amnésia lacunar

Esses e outros sintomas podem dificultar na hora de algum compromisso importante e até mesmo em tarefas básicas do dia a dia. Escapar depende de como a pessoa foi preparada na infância para enfrentar as adversidades.

Como é o tratamento?

O paciente passa por uma avaliação com um profissional da saúde para uma avaliação do grau do estresse pós-traumático.

Depois o tratamento pode ser feito com terapias com psicólogos ou psiquiatras. Ou ainda, com uso de medicamentos ansiolíticos ou antidepressivos de acordo com cada paciente.

Ao longo das sessões, o paciente vai aprendendo a relaxar. Assim, passa a entender o que aconteceu com seu psicológico para lidar melhor com cada situação que enfrentar.

Além do tratamento com o psicólogo ou psiquiatra, uma alternativa, dependendo de cada situação, é o paciente ter apoio total da família, amigos e pessoas próximas de confiança e que estejam em ambiente de socialização.

Praticar exercício físico, meditação, yoga, técnicas para relaxamento, uma dieta saudável são benefícios que trazem bem-estar a pessoa e auxilia na recuperação do estresse pós-traumático.

Com esses tratamentos, cuidados e muito amor, o estresse pós-traumático pode ser estabilizado ou até mesmo revertido. Assim, a pessoa pode ter uma vida ativa como levava antes do acidente.

Quando a pessoa que sofreu o acidente consegue equilibrar seu lado emocional e físico, ela é capaz de lidar com situações adversas e voltar a viver de forma tranquila.

Tagged under:

Dê sua opinião!