Medo, ansiedade e pânico e as consequências na saúde do corpo e da mente

Por medo de dirigir Comente!
Medo, ansiedade e pânico

Sensações como essas, quando vem sem causa aparente ou em intensidade exagerada, podem ser prejudiciais, e por isso, exigem tratamento.

Nosso organismo, independente da idade ou do estilo de vida, reage de formas parecidas a situações que nos causam temor. Nessas horas, sentir medo, ansiedade e pânico, dentro de certos limites, pode ser considerado normal.

Agora, se essas sensações persistirem, causando impacto no bem-estar e na vida social eles podem se tornar fobias e desencadear transtornos mentais.

Por isso, é importante ficar atento aos sintomas para buscar ajuda antes mesmo que esses sentimentos se intensifiquem.

Medo, ansiedade e pânico: conheça melhor os sintomas

Enquanto o medo se refere a um objeto ou a uma situação bem definida, a ansiedade se caracteriza por uma sensação desagradável de tensão e apreensão, que faz antecipar um perigo futuro que pode ou não acontecer.

Ainda assim, são consideradas emoções normais e esperadas. Ou seja: são instintos primitivos que nos colocam em alerta ao que acontece ao nosso entorno, para que possamos nos preparam para enfrentar um perigo e reagir a ele.

No entanto, o medo ou a ansiedade são reações que devem ser temporárias.

Do contrário, podem evoluir para quadros piores, como o pânico, por exemplo. Onde os sentimentos são tidos em graus elevados, podendo interferir na vida social e no bem-estar da pessoa.

Como o nosso corpo reage diante dessas situações?

Sentimentos como medo, ansiedade e pânico, quando exagerados podem trazer consequências tanto para a saúde do corpo quanto da mente.

Primeiro, porque os sintomas são desagradáveis, e em seguida, porque a nossa capacidade intelectual também é afetada.

A nossa habilidade de pensar com clareza diminui, não recordamos as coisas com precisão e se torna mais difícil aprender com eficiência.

Enquanto isso, o nosso corpo também reage ao sentimento de medo, ansiedade e pânico.

Nestas situações o coração acelera e é gerada uma cadeia de eventos fisiológicos, com direito a falta de ar, boca seca, formigamento dos membros, tremores, tonturas, dificuldades para dormir e uma terrível e persistente sensação de cansaço.

Tratamento: a psicoterapia como melhor caminho

Para recuperar o equilíbrio em situações de medo, ansiedade e pânico é aconselhado que as pessoas busquem ajuda profissional.

Nessa dinâmica, compreender que essas reações podem ser tratadas é o primeiro passo para uma vida mais plena.

Para isso, a Psicoterapia é o tratamento mais indicado, onde a duração e o progresso vai depender de cada pessoa. Ainda assim, podemos afirmar que os resultados são progressivos e percebidos em poucas sessões.

Trata-se de um procedimento psicológico, que tem como objetivo demonstrar e tratar possíveis descompassos entre a realidade e o processamento da informação na mente da pessoa.

Técnicas complementares intensificam os resultados

Além destas, outras técnicas podem atuar como métodos complementares. Entre elas a Hipnose e a Realidade Virtual.

Por meio destas técnicas a pessoa passa a ter mais controle sobre o seu emocional, tendo as ferramentas necessárias para vencer o medo, ansiedade e pânico e ter uma vida mais feliz.

Mas, para que isso aconteça, é preciso estar preparado psicologicamente, utilizando todos os recursos internos que você possui.

Próximos passos

Agora você já sabe: o medo, ansiedade e pânico se tornam problemas quando o que era para ser temporário persiste, mas tudo tem solução.

Portanto, não espere que esses sentimentos se intensifiquem, peça ajuda: a Psicotrânsito tem muito a fazer por você!

Com a gente o ser humano é visto de forma integral, buscando o equilíbrio entre corpo e mente.

Caso já se sinta preparado para dar esse próximo passo, fale conosco e agende uma avaliação gratuita! Estamos te esperando!

Tagged under:

2 Comentários

Dê sua opinião!