Os benefícios da psicoterapia para habilitados com medo de dirigir

Terapia auxilia habilitados com medo de dirigir

O medo de dirigir atinge boa parte da população brasileira. A pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) aponta que cerca de 2 milhões de brasileiros sofrem atualmente com problemas que os impedem de dirigir.

A mesma pesquisa também relata que as mulheres correspondem a 80% do total de pessoas que têm medo de dirigir.

Os riscos e responsabilidades envolvidos na direção, aliados à ansiedade são algumas causas que podem desencadear um processo de aversão ao automóvel.

Nestes casos a pessoa se mostra nervosa e preocupada com a possibilidade de sofrer um acidente e medo da crítica social.

“O que o outro irá pensar se eu errar?”

Também pode estar relacionado a algum trauma psicológico, desencadeado por algum evento com o carro ou no trânsito.

A Amaxofobia

A amaxofobia geralmente atinge pessoas autocríticas, perfeccionistas e ansiosas. A pessoa pode parar pelo medo de errar, mais ainda do que pelo medo de dirigir.

A ansiedade pelo bom desempenho, acaba aumentando as chances da pessoa errar. Portanto, é importante respeitar o próprio tempo e se comprometer com o próprio aprendizado.

A sociedade não favorece o equilíbrio, mas é preciso aprender a contornar esta situação e focar em ações positivas.

Não conseguir levar os filhos a determinado local é apenas um dos transtornos que a fobia de dirigir pode provocar. Há quem chegue a perder oportunidades de emprego ou deixa de sair para determinado lugar por medo de enfrentar o volante.

Fatores como o estresse, desgaste físico e mental, até traumas a bordo dos veículos devem ser tratados e podem ser solucionados por meio da psicoterapia.

A Psicotrânsito

Há clínicas que contam com profissionais que inicialmente detectam o motivo do medo e nervosismo, e posteriormente, realizam o acompanhamento do habilitado.

Conversar com um psicólogo sobre a fobia também pode ajudar a esclarecer possíveis causas e evidenciar caminhos viáveis para contornar a situação. A terapia tem como objetivo procurar condicionar reações mais favoráveis diante de práticas ligadas à direção, contornando o medo e a ansiedade.

O psicólogo dará suporte para que a pessoa encare o medo

Não quer dizer que a pessoa tenha que enfrentar o trânsito logo de cara, mas, que precisa estar segura e aos poucos conseguir alcançar o domínio do carro. É importante conseguir trabalhar as limitações, criando confiança e segurança.

A pessoa que tem o medo precisa estar em contato com ele para perde-lo, mas, com total habilidade. Tirar o carro da garagem e voltar, dar uma volta no quarteirão, e aumentar as voltas aos poucos pode auxiliar nestas situações, gradativamente.

Etapa por etapa

Sem pressão e sem pressa! Todo o processo no tempo do cliente. Exercícios de respiração, imaginação e de visualização que ajudam a pessoa a trabalhar e controlar a ansiedade. Mostrar que é possível e só precisa de um apoio emocional.

A técnica inicia antes mesmo de entrar dentro do carro, com técnicas de respiração antes de iniciar a direção. É necessário aprender como fortalecer a autoestima, com a certeza que você é capaz.

Terapias em grupo também são indicadas

Outras pessoas podem compartilhar experiências com você para perceber que há mais indivíduos que passam por este problema. A mudança de comportamento é possível, superando a autoestima e a independência.

O processo costuma levar cerca 3 semanas em grupo ou individual de dois a seis meses, mas cada caso precisa ser analisado individualmente de acordo com o estado de cada motorista com medo de dirigir.

Não existe mudança na vida antes da transformação, é preciso se sentir no comando dos sentimentos. Aprender a alinhar e dar clareza do que deseja realizar, usando a mente a seu favor. Assim, dirigir pode ser incrível e libertador.

Vamos dar o primeiro passo hoje? Lembre-se: você pode! Você consegue! Você é capaz!

Tagged under:

Dê sua opinião!